Simpósio

Simpósio: FENÔMENOS LINGUÍSTICOS VARIÁVEIS NO PORTUGUÊS BRASILEIRO

Maria Alice Mota – Doutora, Unimontes

Liliane Pereira Barbosa – Doutora, Unimontes

Welber Nobre dos Santos – Mestre, UFMG

RESUMO: Desde o surgimento da Sociolinguística Variacionista, a partir da segunda metade do século XX, proposta inicialmente por Weinreich, Labov e Herzog (2006 [1968]), vários pesquisadores dedicam-se a investigar fenômenos linguísticos variáveis a partir dos pressupostos teórico-metodológicos dessa corrente de estudos, que investiga a língua em uso, a partir da premissa de que fatores internos (linguísticos ou estruturais) e externos (sociais) ao sistema linguístico regem a variação que é inerente às línguas humanas, de modo que há uma heterogeneidade ordenada. No Brasil, de modo específico, com o surgimento da pós-graduação em Linguística a partir de 1970, muitos estudiosos vêm contribuindo de modo significativo para a descrição do português brasileiro, por meio de pesquisas teórico-descritivas, num viés sociolinguístico. Diante disso, o presente simpósio almeja instituir um espaço de debate e reflexão sobre fenômenos variáveis já identificados no português brasileiro por meio de pesquisas orientadas pelo arcabouço teórico-metodológico da Sociolinguística Variacionista (WEINREICH, LABOV, HERZOG, 2006 [1968]; LABOV, 1972; TARALLO, 1985). Sendo assim, neste simpósio, pretende-se discutir fenômenos variáveis de cunho fonético-fonológico, morfológico, morfossintático, sintático, semântico e discursivo que tragam contribuições para a descrição do português brasileiro (PB). Ademais, considerando a relevância constante de se discutir a língua em uso (falada e escrita), almeja-se, por intermédio deste simpósio, dar uma maior visibilidade à Sociolinguística na Universidade Estadual de Montes Claros, considerando a importância dessa corrente de estudos linguísticos para a descrição não só do PB, mas também de todas as línguas naturais.

Ordem de apresentação:

11/05

15h30min: SOCIOLINGUÍSTICA E A IMPORTÂNCIA DE SUA ABORDAGEM EM SALA DE AULA

15h50min: A AUSÊNCIA/PRESENÇA DE ARTIGOS DEFINIDOS DIANTE DE ANTROPÔNIMOS NA ORALIDADE DE PEDRAS DE MARIA DA CRUZ – MG

16h10min: ESTUDO DA ORDEM DOS CLÍTICOS PRONOMINAIS EM FORMAS VERBAIS SIMPLES E PERIFRÁSTICAS, EM MISSIVAS DE CIDADÃOS LETRADOS, NO PORTUGUÊS DO BRASIL

16h30min: A VARIAÇÃO NOS COMPLEMENTOS LOCATIVOS QUE REGEM VERBOS DE MOVIMENTO NO PORTUGUÊS DE BARRA/BANANAL-BA E DE LUANDA-ANGOLA

16h50min: O USO DE ELIPSES NA VARIAÇÃO DO SUBJUNTIVO EM ORAÇÕES COMPLETIVAS E PARENTÉTICAS

12/05

15h30min: VARIAÇÃO LEXICAL DE MARCADORES CONVERSACIONAIS FORMADOS COM NOMES GERAIS

15h50min: O ABRASILEIRAMENTO DO IMPERATIVO NA ESCRITA DE MINEIROS: UM FENÔMENO SOCIOLÍNGUÍSTICO RECONSTITUÍDO AO LONGO DO TEMPO

16h10min: A VARIAÇÃO DOS VERBOS TER/HAVER EXISTENCIAIS NO PORTUGUÊS FALADO EM GARANHUNS-PE: A INFLUÊNCIA DA VARIÁVEL TEMPO VERBAL

16h30min: ASPECTOS SOCIOLINGUÍSTICOS NO USO DAS PERIFRÁSTICAS COM OS VERBOS IR E CHEGAR

16h50min: AVALIANDO A INFLUÊNCIA DOS NOMES GERAIS NA VARIAÇÃO DA CONCORDÂNCIA NOMINAL DE NÚMERO NO PORTUGUÊS FALADO EM MONTES CLAROS – MG

13/05

15h30min: LÍNGUAS PORTUGUESAS: DIVERSIDADE DE VARIAÇÃO LINGUÍSTICA E SOCIOLINGUAGEM PARA O ENSINO EM ANGOLA

15h50min: A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA DE NATUREZA DIATÓPICA EM MINAS GERAIS E PERNAMBUCO: UM ESTUDO COMPARATIVO DAS DENOMINAÇÕES PARA ESTRELA CADENTE

16h10min: CONCORDÂNCIA VERBAL E O PROBLEMA DA AVALIAÇÃO –ESTIGMA SOCIAL MARCADO PELA VARIABILIDADE DO FENÔMENO

16h30min: REFERENCIAÇÃO NOMINAL: A VARIAÇÃO DE USO DOS PRONOMES DEMONSTRATIVOS ESSE E ESTE NOS TEXTOS ACADÊMICOS.

14/05

15h30min: VARIAÇÃO LINGUÍSTICA ADOLESCENTE E O APRENDIZADO DE MÚSICA CLÁSSICA

15h50min: TROCA DA VOGAL TEMÁTICA DE PRIMEIRA CONJUGAÇÃO E SUA RELAÇÃO COM CASOS DE PRECONCEITO LINGUÍSTICO NO MUNICÍPIO DE MELGAÇO/PA

16h10min: A PALATIZAÇÃO DO /S/ EM CODA SILÁBICA: O EMPREGO DA FRICATIVA PALATOALVEOLAR NO INTERIOR DE PERNAMBUCO

16h30min: O ROTACISMO E A VOCALIZAÇÃO DA LATERAL PÓS-VOCÁLICA EM CIDADES DO SUDOESTE DO PARANÁ