Simpósio

Simpósio: ANÁLISE DE DISCURSO E ENSINO DE LÍNGUA E DE LITERATURA: CONTRADIÇÕES ENTRE A TEORIA E A PRÁTICA

João de Deus Leite – Doutor, UFT

Janete Silva dos Santos – Doutora, UFT

RESUMO: Neste simpósio temático, buscamos construir um espaço de interlocução sobre o ensino de língua e de literatura no cenário educacional brasileiro, tendo como chave de leitura os fundamentos da Análise de Discurso francesa e brasileira. Filiados a esses fundamentos, ser-nos-á possível evidenciar análises e problematizações de diferentes corpora relacionados à temática em tela. Interessa-nos, mais de perto, pensar nas tomadas de posição dos envolvidos nas diferentes situações de ensino de língua e de literatura, não perdendo de vista a perspectiva de que há condições sócio-históricas e ideológicas constituindo e atravessando essas situações. Enfocar as diferentes tomadas de posição, como efeito discursivo, abre horizontes para pensarmos, por exemplo, nas contradições entre teoria e prática a partir dos ensinos enfocados neste simpósio temático. Trata-se de pensar, antes de tudo, na contradição como categoria dialética em que a tomada de posição está, fatalmente, em relação com os sentidos, de fato, inscritos e com aqueles que são apagados, para que essa inscrição de sentido se constitua. Assim, na esteira discursiva, estamos pensando na tomada de posição como um construto teórico e analítico que resguarda uma relação contingente e necessária na totalidade dos sentidos. Buscando produzir implicações para o campo aplicado do ensino de língua e de literatura, seria dizer que a tomada de posição, materialmente constituída na e pela linguagem, está ancorada em processos discursivos. Esses processos expressam a relação parte e todo dos sentidos historicamente constituídos e apagados na sociedade. Sendo assim, dado o modo de funcionamento da memória discursiva, na sua relação com o interdiscurso, podemos destacar que há uma circunscrição imaginária e simbólica sobre o ensino de língua e de literatura. Voltamos o nosso olhar para o modo como as contradições entre teoria e prática fazem trabalhar outros processos de filiação discursiva no ensino da língua e da literatura como objetos de ensino.

Ordem das apresentações:

10/05

15h30min: A AVALIAÇÃO DA REDAÇÃO DO ENEM: UM OLHAR DISCURSIVO

15h50min: A CONSTRUÇÃO DE NARRATIVIDADE NA PRÁTICA DISCURSIVA DE PRODUÇÃO TEXTUAL NO ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA

16h10min: BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR: ARQUIVO E(M) DISCURSO

16h30min: DISCURSIVIDADE SOBRE A FORMAÇÃO LEITORA A PARTIR DA LEITURA E DA ESCRITA DE LITERATURA DE CORDEL

16h50min: IMAGINÁRIO SOBRE O SUJEITO PROFESSOR NO TEXTO ADMINISTRATIVO

17h10min: O Gênero conto: Uma proposta de abordagem da construção do sentido do texto para o 9º ano do Ensino Fundamental

17h30min: O JOGO DISCURSIVO DA SALA DE AULA E AS TOMADAS DE POSIÇÃO DOS ENVOLVIDOS NAS PRÁTICAS DE LEITURA E DE ESCRITA PARA ALUNOS SURDOS EM DUAS ESCOLAS REGULARES EM GOIÁS